Notícias » Polícia

 

Últimas notícias

  • Jovem é morto em tiroteio durante festa de rua em Pajuçara

    Continuar lendo
  • Entrega do túnel da avenida Raimundo Chaves é adiada por causa das chuvas

    Continuar lendo
  • Clandestinos atendem a 75% do RN

    Continuar lendo
  • Adolescente de 17 anos é apreendido pela Rocam com revólver

    Continuar lendo
  • PADRE JARDINENSE LARGA A BATINA PARA ASSUMIR ROMANCE

    Continuar lendo
  • PM prende três suspeitos de vários assaltos em Parnamirim

    Continuar lendo
  • Greve deixa atendimento mais lento

    Continuar lendo
  • CORPO DE UMA MULHER FOI ENCONTRADO NA ZONA RURAL DE UPANEMA

    Continuar lendo
  • Dono da Telexfree consegue liberdade condicional e usará pulseira eletrônica

    Continuar lendo
  • CADA UM QUE QUEIRA GANHAR MAIS: APÓS SESSÃO, VEREADOR É MORDIDO POR EX-PREFEITO NO INTERIOR DO RN

    Continuar lendo

Presos os suspeitos pelas mortes de croata e sueco em praia do RN.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte prendeu na manhã desta segunda-feira (17) os principais suspeitos de participação na morte do croata Ante Stanic, de 57 anos, e do sueco Faik Mekic, de 78 anos. Os corpos foram encontrados no último dia 8 dentro de uma casa na praia de Jenipabu, no litoral Norte potiguar. 
 
A ação foi batizada de operação Luxúria e levou à prisão de cinco pessoas nesta madrugada, em diferentes casas no Parque das Dunas, zona Norte de Natal. Quatro dos cinco detidos confirmaram a participação no crime que resultou na morte do croata Ante Stanic e o sueco Faik Mekic. O bando acreditou que havia Aproximadamente R$ 100 mil na casa, o que não se confirmou.
 
Quando encontrados, os corpos dos estrangeiros tinham mãos e pés amarrados e sacos plásticos nas cabeças. O croata também tinha um lençol envolto no pescoço e uma bola de meia na boca. Um carro alugado e pertences das vítimas foram roubados. De acordo com o Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep), Ante Stanic e Faik Mekic morreram sufocados - possivelmente vítimas de asfixia. Os laudos, no entanto, ainda não foram concluídos. Material genético coletado sob as unhas dos europeus também está sendo analisado e pode confirmar se houve luta corporal. O resultado deve ajudar a identificar os agressores.
 
Durante a explicação, a polícia informou como chegou aos suspeitos. Uma mulher identificada como Ariane de Souza, 18 anos, principal suspeita desde o início das investigações, seria o ponto de ligação entre os criminosos e os europeus. Ela já conhecia Ante Stanic, que vinha ao Brasil com frequência desde 2007. Em uma conversa com o croata, ela teria entendido que o turista guardava aproximadamente R$ 100 mil na casa. Com essa informação, ela supostamente entrou em contato com Fernando Luiz do Nascimento, de 31 anos, que elaborou o plano para invadir a casa e roubar o dinheiro.
 
Já com ficha criminal devido a porte ilegal de arma, Fernando Luiz teria reunido outros três homens e mais uma mulher para participar da ação. Ariane de Souza iria para encontro com os turistas, enquanto o grupo invadiria a casa durante a madrugada, após terem a entrada facilitada pela comparsa.
 
Na noite do sábado (8), Ariane de Souza foi à residência e cumpriu sua parte no acordo com os criminosos. O bando pulou um muro do condomínio e entrou pela janela da casa. Lá, o grupo rendeu os turistas por volta das 00h40 do domingo, quando começaram a sessão de tortura em busca do dinheiro que estaria escondido.
 
Utilizando sacos, camisas e cordas, o bando surrou e torturou os turistas exigindo informações sobre o dinheiro que estaria escondido na casa. Segundo a polícia, as agressões seguiram até as 3h, quando os turistas foram mortos e o bando deixou o imóvel levando somente roupas, uma TV de 14 polegadas, uma bomba de hidromassagem do banheiro, celulares, carteiras e um Fiat Palio.
 
O delegado responsável pelo caso, Daniel Couto, acredita que houve uma falha de comunicação que levou a acusada a acreditar que existia essa quantia no imóvel. "Como o croata não falava português fluente, creio que a Ariane deva ter entendido errado a informação", disse o delegado.
 
Os acusados foram identificados como sendo Ariane de Souza, 18 anos, Fernando Luiz do Nascimento, 31, Fábio Henrique da Silveira Mendonça, 21 anos e Renato de Souza Celino. Quatro deles confessaram o crime. Os suspeitos já foram encaminhados ao Itep para a realização de exames de corpo de delito e, em seguida, ficarão à disposição da Justiça.
 
Os dois corpos continuam na sede do Itep, em Natal, que aguarda pelos familiares das vítimas para que providenciem as liberações para traslado e sepultamento em seus países de origem. As embaixadas da Croácia e Suécia já foram informadas oficialmente dos crimes. As mortes do croata e do sueco repercutiram na imprensa internacional. Pelo menos cinco sites da Croácia, além do Fox News Latino, deram destaque aos assassinatos.
 
A Polícia Federal do Rio Grande do Norte confirmou que os estrangeiros entraram no Brasil de forma legal. "Eles entraram no país pela cidade do Recife em 14 de janeiro passado, com vistos de turistas. Stanic tem várias passagens pelo Brasil, sempre como turista, e Mekic veio pela primeira vez no ano passado. Nunca houve qualquer queixa contra nenhum dos dois", informou a assessoria de imprensa da PF.
Da direita para a esquerda: Ariane de Souza, 18 anos; Brenda Geovanna Fernandes, 18 anos; Renato de Souza Celino; Fernando Luiz do Nascimento, 31; e Fábio Henrique da Silveira Mendonça, 21 anos.
 
Por: Marcos Emiliano
© TV UNIÃO DE NATAL
BRLOGIC